SMetal

Imprensa

Trabalho e Previdência

Assembleia na Toyota esclarece sobre perigos das reformas

Atividade do SMetal na montadora em Sorocaba contou com a participação do presidente da Federação da categoria (FEM/CUT), Luiz Carlos Dias, o Luizão

Quinta-feira, 09 de Março de 2017 - 18:34 - Atualizado em 09/03/2017 19:02
Imprensa SMetal

toyota, assembleia, luizão, fem, Foguinho/Imprensa SMetal
Segundo Luizão, da FEM-CUT, o atual governo vem promovendo ataques aos direitos dos trabalhadoresFoguinho/Imprensa SMetal
Em assembleia realizada na quarta-feira, dia 8, os trabalhadores da montadora Toyota, planta de Sorocaba, foram alertados sobre as medidas do governo Temer (PMDB) que atacam o mundo do trabalho. As reformas da Previdência e Trabalhista, além da terceirização da atividade-fim das empresas, são algumas delas.

A assembleia, de iniciativa da direção do Sindicato da categoria (SMetal), contou com a participação do presidente da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM), Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão.

Luizão falou aos trabalhadores sobre o momento político pós-golpe e o ataque aos direitos trabalhistas que vem sendo arquitetado pelo atual governo.

“Hoje, o que nós assistimos no dia a dia, é uma tentativa de acabar com tudo que nós conquistamos, a começar pela previdência. Junto com ela, também a Reforma Trabalhista e a terceirização”, afirma. “É um verdadeiro ataque e os trabalhadores precisam dizer que não concordam com isso”, completa.

Sobre a Reforma da Previdência, Luizão explicou que, com as novas regras para aposentadoria defendidas pelo governo, os trabalhadores deverão atingir a idade mínima de 65 anos e pelo menos 25 anos de contribuição para poder se aposentar. Para receber a aposentadoria integral, o trabalhador precisará contribuir por 49 anos.

 

Emprego

Medidas para tornar a demissão mais barata para o patrão e a proposta de Reforma Trabalhista do governo também foram criticadas por Luizão em conversa pública com os trabalhadores.

“O Brasil vive uma situação em que se precisa gerar emprego. A crise econômica, todos sabem que é grave, o desemprego é alto. Ao invés do governo chamar o Congresso e editar medidas que inibam a demissão e que gerem empregos, ele apresenta uma medida que barateia essas demissões”, ressalta.

A Toyota fica na nova zona industrial de Sorocaba, tem cerca de 2 mil trabalhadores e produz os modelos Étios da montadora japonesa.

 

Deixe seu Recado