SMetal

Imprensa

Pressão

Após protesto dos trabalhadores, Sidor regulariza pagamento dos salários

Metalúrgicos protestaram por duas horas na manhã desta quinta, dia 21, após terem recebido 50% do salário e ter a previsão de receber o restante na próxima segunda, 25; pagamento foi feito ontem à tarde

Sexta-feira, 22 de Julho de 2022 - 12:17
Imprensa SMetal

sidor, protesto, salário, atraso, FGTS, marcelo,, Daniela Gaspari / Arquivo Imprensa SMetal
Protesto em frente à Sidor durou cerca de duas horas; empresa se comprometeu a realizar o pagamento do salário até a tarde desta quinta, 21, o que de fato aconteceuDaniela Gaspari / Arquivo Imprensa SMetal
A mobilização dos trabalhadores da Sidor e do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) que aconteceu na manhã desta quinta-feira, 21, por conta do atraso de parte dos salários, deu resultado: o pagamento foi realizado pela a empresa na tarde de ontem (21).

De acordo com os metalúrgicos, a Sidor tinha pago 50% do salário e informado que o restante só aconteceria na segunda-feira, 25. Diante da situação, a direção do SMetal foi até o local conversar com os trabalhadores, que decidiram cruzar os braços por cerca de duas horas.

O protesto foi encerrado depois da chegada de um representante da empresa, que se comprometeu a regularizar a situação até o final da tarde, o que de fato ocorreu.

Alessandro Marcelo Nunes (Marcelinho), dirigente do SMetal e responsável pelas negociações com a Sidor, lembrou que não é a primeira vez que a situação ocorre. “Já tivemos atraso nos pagamentos outras vezes e também foi preciso a mobilização para regularizar a situação. Não podemos aceitar que isso aconteça, essas pessoas garantem a produção da empresa e, por isso, tem que ter os salários pagos em dia”.

Atrasos no FGTS

De acordo com Marcelinho, a situação de crise na empresa é antiga e, além do atraso no salário e corte de alguns benefícios, o depósito do Fundo de Garantia (FGTS) não é efetuado há quase três anos, o que tem gerado insegurança aos trabalhadores.

“Sobre essa situação, ficou definido que será realizada uma reunião para discutir o futuro da empresa com o presidente da empresa, que está fora do país. Assim não dá mais para ficar, os trabalhadores merecem respeito”, assegura.

O dirigente conta que, em contato telefônico com a representante da Sidor na manhã desta sexta-feira, 22, ficou firmado o compromisso de a empresa realizar um levantamento de todas as pendências referentes ao FGTS até o dia 16 de agosto, data da próxima reunião.

“Com esses números, o combinado é que seja apresentada ao Sindicato e à Comissão de trabalhadores uma proposta de quitação dessa dívida do FGTS, que será levada para deliberação dos metalúrgicos”, explicou.

A Sidor tem cerca de 50 metalúrgicos, produz autopeças e acessórios automobilísticos e fica localizada na zona industrial de Sorocaba.

Deixe seu Recado