SMetal

Imprensa

Dias de luta

Após greve de sete dias, metalúrgicos da Schaeffler conquistam PPR

Além do crescimento de 13,82% no Programa, o acordo garantiu estabilidade de três meses aos trabalhadores e que a empresa assumisse 100% dos dias parados

Quarta-feira, 04 de Julho de 2018 - 22:25 - Atualizado em 04/07/2018 22:47
Imprensa SMetal

schaeffler, smetal, assembleia, Foguinho/Imprensa SMetal
A aprovação da proposta pelos trabalhadores da Schaeffler aconteceu em assembleias nesta quarta-feira, dia 4, com todos os turnosFoguinho/Imprensa SMetal
Depois de sete dias em greve, com adesão total da produção, os metalúrgicos da Schaeffler conquistaram o acordo do Programa de Participação nos Resultados (PPR) de 2018 com 13,82% de crescimento em relação ao valor do ano passado. A aprovação da proposta aconteceu em assembleias nesta quarta-feira, dia 4, com todos os turnos.

“Não foi uma conquista fácil. A empresa colocou todos os empecilhos que poderia. No começo queria até impor metas inatingíveis. Mas a mobilização foi maior e os trabalhadores mostraram toda a garra. Agora, a luta continua por grade salarial e outras pautas que estão represadas. Sem contar que daqui a um mês, praticamente, estaremos na Campanha Salarial”, destaca o vice-presidente do SMetal, Valdeci Henrique da Silva (Verdinho), membro do Comitê Sindical de Empresa (CSE).

Schaeffler, ppr, assembleia, aprovação, drone, Divulgação
Assembleia de aprovação do PPR na Schaeffler, em SorocabaDivulgação
O Sindicato deu todo apoio à legítima greve e esteve presente em todas as mesas de negociação. O acordo, que contou com o embasamento do departamento jurídico do SMetal, conquistou também estabilidade de três meses aos trabalhadores; pagamento da primeira parcela para esta quinta-feira, 5, e da segunda em janeiro de 2019; pagamento da cota de custeio negocial; além do acordo ser válido apenas para este ano.

No acordo, inclusive, a empresa assumiu 100% dos dias parados, ou seja, os trabalhadores não terão que fazer compensação.

“A semana de greve foi cansativa, mas o respeito foi conquistado. A Schaeffler vinha mantendo uma postura de intransigência e de descumprimento às assembleias, instância máxima de decisão. Revertemos esse quadro e avançamos”, ressalta o presidente do SMetal, Leandro Soares.

Leandro pontua ainda que essa greve serve de exemplo para toda a categoria. “A unidade e a resistência nos levará a grandes conquistas. Serve de recado também para as empresas que quiserem aplicar a Reforma Trabalhista e não quiserem dialogar”.

Relembre o histórico dessa luta dos metalúrgicos da Schaeffler.

Deixe seu Recado