SMetal

Imprensa

Campanha Salarial

Acordos já beneficiam 73,4% dos metalúrgicos da região

Quinta-feira, 15 de Outubro de 2015 - 10:14 - Atualizado em 27/12/2016 14:16
Imprensa SMetal

,
Por fábrica: SMetal tem firmado acordos por fábrica no segmento de autopeças, como foi o caso da Scórpios
Com a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho dos grupos 2 e 8, prevista para acontecer nos próximos dias, somada com alguns acordos que estão sendo firmados por fábrica, 30.841 metalúrgicos de Sorocaba e região devem garantir, oficialmente, a reposição da inflação dos últimos 12 meses.

Esses 30.841 metalúrgicos com acordos salariais representam 73,4% da categoria na região, que é formada por 42 mil trabalhadores.

Dos 9,88% de inflação, apurada pelo INPC/ IBGE de setembro de 2014 a agosto de 2015, os trabalhadores dos grupos 2 e 8 terão 7,88% incorporados aos salários com data retroativa a 1º de setembro deste ano e 2% em fevereiro.

O acordo terá assinatura da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM) e sindicatos filiados e pelos sindicatos patronais dos grupos 2 e 8.

Assim que o acordo estiver assinado, o SMetal vai divulgar os pisos e tetos salariais e um resumo das cláusulas sociais conquistadas.

Demais grupos

A FEM continua negociando com os Grupos 10 e Estamparia. Segundo Adilson Faustino, Carpinha, diretor do SMetal e secretário-geral da FEM, existe possibilidade de chegar a um acordo com esses grupos nos próximos dias. O acordo seria semelhante ao dos grupos 2 e 8.

Com o Grupo 3 as negociações estão emperradas e a FEM orientou os sindicatos filiados a negociarem acordos por fábrica.

Em Sorocaba, já foram firmados acordos com a Kanjiko e a Scórpios. Também há negociações em andamento com a ZF e com a Syl.

O SMetal tem procurado todas as fábricas do G3. Na Schaeffler, o reajuste salarial está garantido em um acordo de 2013, que previa aumentos anuais de salários até 2015.

Mais mobilização

Além do G3, também o Grupo das Fundições se recusa a incorporar as perdas com a inflação dos últimos 12 meses nos salários.

A direção da FEM ressalta que, em casos de empresas com melhores condições de produção, os trabalhadores devem apoiar seu sindicato para buscar acordos com reajuste superior aos 9,88% de reposição da inflação.

O Grupo 2 tem 15.879 trabalhadores na região. O Grupo 8 tem 8.422. Já a Toyota, Schaeffler, Kanjiko e Scórpios, juntas, empregam 6.540 trabalhadores. A soma resulta nos 30.841 metalúrgicos com acordo garantido.

Saiba mais

Composição dos grupos patronais

O Grupo 2 é composto por fabricantes de máquinas e eletroeletrônicos.

O Grupo 8, por fábricas de trefilação, laminação de metais ferrosos, ferramentas, refrigeração, equipamentos ferroviários, esquadrias, construções metálicas, artefatos de ferro, rodoviários entre outros.

O Grupo 3 é composto por autopeças, forjarias e fábricas de parafusos.

O Grupo 10, por fabricantes de lâmpadas, equipamentos odontológicos, iluminação, material bélico, oficinas mecânicas, rolhas metálicas, funilarias, entre outros.

Estamparia, por estamparias de metais.

Fundição, por indústrias de fundição.

Deixe seu Recado