SMetal

Imprensa

ASSEMBLEIA ELETRÔNICA

Acordo para trabalhadores do grupo de risco é aprovado na Schaeffler

Proposta de redução de jornada foi negociada para que trabalhadores que fazem parte do grupo de risco da Covid-19 continuem seguros em casa, com salário e emprego; acordo teve 88,51% dos votos favoráveis.

Quarta-feira, 08 de Julho de 2020 - 16:10 - Atualizado em 08/07/2020 16:21
Imprensa SMetal

schaeffler, contrato, crise, enfrentamento, votação,, Foguinho/Arquivo Imprensa SMetal
A Schaeffler fabrica peças e acessórios para veículos automotores e fica na Avenida Independência, em SorocabaFoguinho/Arquivo Imprensa SMetal
Os trabalhadores do grupo de risco da Covid-19 na Schaeffler aprovaram o acordo de redução de jornada, com a manutenção de salário e emprego, com 88,51% dos votos. A negociação foi realizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal).

Pela proposta aprovada, esses trabalhadores terão a jornada reduzida em 70% e utilizarão conjuntamente o banco de horas para compensar os outros 30%. A medida foi necessária para que os metalúrgicos com alguma comorbidade não precisem voltar ao ambiente de trabalho, se mantendo seguros de uma possível contaminação pelo novo coronavírus.

De acordo órgão especializados em saúde, fazem parte do grupo de risco mais suscetível a Covid-19 pessoas idosas, diabéticas, gestantes, hipertensos, com doença respiratória crônica, entre outros.

A votação ocorreu entre os dias 7 e 8 de julho e foi realizada de forma virtual, pelo Portal SMetal. Dos 212 trabalhadores abrangidos pelo acordo, 148 (69,81%) participaram da assembleia eletrônica. Desses, 131 (88,51%) foram favoráveis à proposta, 6 (4,05%) contrários e 11 (7,43%) escolheram se absterem da decisão.

Segundo o coordenador do Comitê Sindical da Schaeffler, Claudemir dos Santos (Borboleta), os trabalhadores do grupo de risco na fábrica estão com os contratos suspenso desde maio e, com o encerramento da vigência do acordo, o Sindicato e a empresa decidiram buscar uma nova ferramenta para proteção à saúde, emprego e renda desses funcionários.

“Decidimos então utilizar da redução de jornada, conjuntamente com o banco de horas, para garantir que esses funcionários pudessem continuar em segurança em casa, mantendo o isolamento social, e com direito a um salário digno e estabilidade no emprego”, conta.

O vice-presidente do SMetal, Valdeci da Silva (Verdinho), membro do CSE da fábrica, lembra que os acordos negociados pelo Sindicato buscam sempre trazer melhores condições e remuneração aos trabalhadores do que nas previstas na Lei 14.020, a antiga MP 936, que foi sancionada na última segunda-feira, dia 6.

“A intenção inicial da empresa era a de prorrogar a suspensão de contrato vigente, com os salários e benefícios negociados pelo SMetal e aprovados pelos trabalhadores em maio. Porém, apesar da sanção da Lei, o governo não traz mecanismos para a prorrogação do prazo da medida, por isso optamos por esse novo formato de acordo”, conta.

O acordo de redução de jornada aprovado tem vigência de um mês e prevê estabilidade provisória no emprego, manutenção dos benefícios e um complemento nos salários dos trabalhadores, garantindo o salário líquido ou mais próximo desse valor.

Deixe seu Recado