SMetal

Imprensa

Conquista

Acordo encerra impasse e põe fim à greve na Apex

Os metalúrgicos da Apex Tool, fabricante de ferramentas em Sorocaba, voltaram ao trabalho no último dia 4 após aprovarem uma proposta de acordo que pôs fim ao impasse

Quinta-feira, 11 de Maio de 2017 - 10:18
Imprensa SMetal

apex, metalúrgicos, greve, Tool, Foguinho/SMetal
Trabalhadores da Apex aprovaram a proposta e encerraram greveFoguinho/SMetal
Os metalúrgicos da Apex Tool, fabricante de ferramentas em Sorocaba, voltaram ao trabalho no último dia 4 após aprovarem uma proposta de acordo que pôs fim a um impasse que já durava 30 dias e causou duas greves nesse período.

Na avaliação do Comitê Sindical de Empresa (CSE) e do Sindicato, o acordo trouxe avanços em todos os itens reivindicados pelos trabalhadores, que eram convênio médico, reajuste no valor do vale-compras (vale-alimentação), melhorias no transporte e retomada do plano de cargos e salários.

A proposta de acordo, aprovada pelos trabalhadores em assembleia dia 4 de maio, inclui transparência na divulgação de regras do convênio médico, desconto máximo de R$ 38 para consultas e pronto atendimento, assim como o acompanhamento da evolução do novo plano de saúde por uma comissão de saúde, que contará  com participação de representantes dos funcionários e do Sindicato (SMetal).

O vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT/15ª Região), desembargador Edmundo Fraga Lopes, foi o mediador da proposta.

O vale alimentação será reajustado em 20% e passará a ser de R$ 155, retroativos a janeiro deste ano. O plano de cargos e salários será retomado, incluindo aumento salarial a 144 trabalhadores que tinham adquirido direito ao reajuste antes do plano ser interrompido.

A empresa também se comprometeu, no acordo, a fazer melhorias imediatas no sistema de transporte dos funcionários. Dos 10 dias parados devido à greve, seis serão compensados; outros quatro serão descontados em meses de 31 dias até dezembro deste ano.

Todos os trabalhadores conquistaram estabilidade no emprego por 90 dias.

 

Direitos e respeito

“Além de avanços nos itens reivindicados, conquistamos respeito. E isso estava faltando por parte de alguns representantes da fábrica, que chegavam a tratar nossa pauta e nosso movimento com ironia e arrogância. Juntos vencemos essa luta”, afirma João José Martins da Silva, o Mineiro, membro do CSE e da direção plena do SMetal.

Rodrigo Vilela, membro eleito do CSE que tomará posse dia 24 de maio, também destaca a importância do acordo no cenário atual do país. “A Justiça do Trabalho e as leis trabalhistas que possibilitaram o acordo na Apex são justamente aquelas que Michel Temer e demais golpistas querem extinguir”,  afirma.

 

Histórico da greve

No início de abril a empresa havia mudado unilateralmente o convênio médico dos trabalhadores e se negava a negociar outras reivindicações dos funcionários, que por isso entraram em greve no dia 3 daquele mês.

No dia 12 os trabalhadores decidiram suspender a greve por 15 dias, atendendo uma recomendação do TRT que, em troca da suspensão do movimento,  orientou a Apex a retomar as negociações.

No dia 26, como a empresa não havia apresentado proposta satisfatória, a greve foi retomada.

Nova audiência de conciliação no TRT foi realizada dia 3 de maio, sempre com a participação de dirigentes do SMetal e do CSE. Nessa audiência, a Apex apresentou a proposta que foi aprovada em assembleia na manhã do dia 4 e encerrou a paralisação.

Deixe seu Recado