SMetal

Imprensa

Trabalho

Acidente na Gerdau em MG mata 2 e fere 10

Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017 - 14:52 - Atualizado em 16/08/2017 15:17
Imprensa SMetal

, Divulgação
A página da Gerdau na internet afirma que a unidade de Minas Gerais tem capacidade para produzir cerca de dois milhões de toneladas de aço por ano e planeja aumentar para três milhões.Divulgação
A explosão de um alto forno na siderúrgica Gerdau, em Ouro Branco, Minas Gerais, nesta terça-feira, dia 15, matou dois trabalhadores e feriu outros 10. Dois dos feridos, em estado grave, foram transferidos para um hospital de queimados em Belo Horizonte.

Outra explosão na mesma unidade, mas na torre de gás, em novembro do ano passado, já havia matado três operários. A fábrica acumula 7 mortes por acidentes nos últimos 12 meses.

A Gerdau de Ouro Branco tem mais de 3 mil trabalhadores, segundo o Sindicato da categoria. Um dos mortos nesta terça-feira era terceirizado. No acidente de novembro, os três operários eram de prestadoras de serviços.

Sobre o acidente desta terça, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos e Ouro Branco, Congonhas, Jeceaba e Base, Raimundo Nonato Roque de Carvalho, afirmou à imprensa que a entidade havia alertado a empresa sobre riscos de acidentes.

"Nossa orientação foi não esperar deteriorar, oferecendo risco ao trabalhador, mas consertar, dando manutenção nesses equipamentos, permitindo que os trabalhadores sempre trabalhem com segurança. É o que não acontece hoje dentro da área da Gerdau”, afirmou Raimundo.

A página da Gerdau na internet afirma que a unidade de Minas Gerais tem capacidade para produzir cerca de dois milhões de toneladas de aço por ano e planeja aumentar para três milhões.

SMetal lamenta

A direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba (SMetal) lamenta as mortes recentes na Gerdau de Ouro Branco, bem como declara solidariedade ao Sindicato mineiro na busca por melhores condições de trabalho na fábrica.

"O Brasil infelizmente é um recordista de acidentes, doenças e mortes no trabalho. Os defensores da reforma trabalhista tiveram pressa em tirar direitos dos trabalhadores, mas não tiveram compromisso nenhum para propor dispositivos que tirassem a classe trabalhadora dessa triste estatística", lamenta Leandro Soares, presidente do SMetal.

A região de Sorocaba também sedia uma planta da Gerdau, em Araçariguama.

Deixe seu Recado