SMetal

Imprensa

Morte no trabalho

Acidente mata metalúrgico de 28 anos na Nova Tamboré

Diretores do Sindicato dos Metalúrgicos estiveram no local ainda no sábado e querem acompanhar vistoria da subdelegacia do trabalho nesta segunda

Domingo, 16 de Maio de 2010 - Atualizado em 27/12/2016 11:53

O metalúrgico José Carlos da Silva, 28 anos, morreu no sábado, dia 15, às 7h, em conseqüência de um acidente de trabalho sofrido por ele às 4h30 do mesmo dia na empresa Nova Tamboré, que faz extrusão de alumínio e está instalada no bairro Cajuru, em Sorocaba.

Diretores do Sindicato dos Metalúrgicos souberam do acidente por volta das 10h de sábado, por uma denúncia anônima, e foram para a fábrica em seguida para obter informações.

O advogado da Nova Tamboré, Mauro Antônio Rodrigues, falou com os dirigentes sindicais Alex Sandro Fogaça e Izídio de Brito Correia pouco depois das 13h. O advogado afirmou que o acidente aconteceu quando José Carlos operava uma extrusora e por motivos ainda desconhecidos foi atingido no peito por um braço da máquina.

A única testemunha do acidente teria sido um mecânico, que no sábado estava muito abalado com a morte do companheiro de trabalho e, por isso, impossibilitado de comentar os fatos.

Ainda segundo o advogado da empresa, José Carlos foi atendido no Hospital Regional e o boletim de ocorrência (BO) foi registrado no Plantão Policial da avenida General Carneiro.

Subdelegacia do Trabalho

O Sindicato entrou em contato com a Subdelegacia Regional do Trabalho (SDRT) ainda no sábado, mas o subdelegado Vitório Cattai alegou que não pode verificar o local do acidente naquele dia devido à falta de pessoal e que vai realizar a vistoria somente na segunda-feira. O Sindicato pediu para acompanhar a visita.

A Polícia Científica chegou na fábrica por volta das 13h para fazer perícia no local do acidente. O Sindicato dos Metalúrgicos vai requisitar cópia do laudo.

Companheiros de trabalho de José Carlos disseram aos sindicalistas que ele trabalhava na fábrica há mais de dez anos, quando ainda era menor de idade.

BO no Plantão Policial

Segundo apurou o jornal Cruzeiro do Sul, em matéria publicada dia 16, o BO foi registrado como homicídio doloso (quando não há intenção de matar) porque a delegacia não tem no sistema a categoria de registro “acidente de trabalho”.

José Carlos foi velado e sepultado em Itu. Ele trabalhava no terceiro turno da fábrica, era operador de máquina e seu expediente terminaria às 6h.

A Nova Tamboré emprega aproximadamente 100 trabalhadores.

Deixe seu Recado