SMetal

Imprensa

Teatro do Oprimido

Abertas as inscrições para curso de teatro no SMetal

O valor do curso para associados e dependentes é de R$ 50 por mês; para a comunidade em geral, o valor é R$ 70. Mais informações pelo telefone: (15) 3334-5400

Quinta-feira, 05 de Abril de 2018 - 15:14 - Atualizado em 05/04/2018 17:23
Imprensa SMetal

teatro, oprimido, Arte: Cássio Freire
Podem se inscrever interessados a partir de 16 anos; curso de teatro terá duração de seis meses, com aulas de três horas nas tardes de sábadoArte: Cássio Freire
O diretor teatral Benê de Oliveira (Benão) vai ministrar curso de teatro no Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba (SMetal), a partir do mês de maio. As inscrições já podem ser feitas na sede da entidade.

O curso oferecido por Benão utiliza a metodologia do Teatro do Oprimido (TO) e será realizado por seis meses, com aulas de três horas de duração, das 15h às 18h, aos sábados.

Podem se inscrever interessados a partir de 16 anos. O valor do curso para associados e dependentes é de R$ 50 por mês; para a comunidade em geral, o valor é R$ 70. Mais informações pelo telefone: (15) 3334-5400.

 

Teatro do Oprimido

Criado pelo teatrólogo brasileiro Augusto Boal, nos anos 70, o TO busca conhecer e transformar a realidade, no sentido da libertação dos oprimidos. A ideia central é que o espectador ensaie a sua própria revolução, conscientizando-se da sua autonomia diante dos fatos cotidianos.

 

Benê de Oliveira

Depois de se dedicar a uma extensa carreira sindical, conquistando a presidência do Sindicato da Saúde e atuando nacionalmente no setor, Benê de Oliveira, o Benão, volta aos palcos após concluir pós-graduação em Artes Cênicas e participar de projetos teatrais em São Paulo, com o também diretor Mário Bortoloto.

Benão, como é conhecido na cidade, teve participação intensa no movimento teatral da região, coordenou Mostras de Teatro no extinto Teatro Off, fez parte das Federações de Teatro Fetabas e Festa, participou dos festivais Ícaro, Tropeiro, Curta Teatro e no Teatro da Unimep Piracicaba e dirigiu vários espetáculos com o Grupo Tubarão.

 

Principais montagens de Benê de Oliveira: 

1979- O Homem da vela - Ismael Hergezel
1981 – O longo caminho que vai de zero a ene- Timochenco Wehbi
1985- O diabo e o homem na fazenda brasileira – Paulo de Campos
1986– Rancaron- Benedito Augusto de Oliveira
1987 – A aurora da minha vida – Naum Alves de Souza
1987- Blue Jeans - Zeno Wilde
1988- A teus pés – Ana Cristina César
1989- Banana Mecânica- (texto baseado nos cartoons de Angeli, Glauco e Laerte)
1990- Dois perdidos numa noite suja - Plínio Marcos
1992- Bailei na curva – Criação coletiva
1993- Companhia dos lobos – Neil Jordan
1995- Doroteia – Nelson Rodrigues
1996- Distraídos Venceremos – Paulo Leminski
1997- A vida como ela foi- Luis Fernando Veríssimo
1997- Vestígios da  Image m – Criação coletiva
1998- Boleronroll – Benedito Augusto de Oliveira
2006- As Meninas –  Adaptação Lygia Fagundes Telles
2016- Quantas Vezes você disse eu te amo na semana que passou? (Adaptação Sergio Abritta)

 

Prêmios:

1984- Melhor espetáculo  no Festival estadual COTAESP (Confederação estadual de teatro de São Paulo)
1985- Primeiro lugar no Festival estadual de Presidente Prudente –SP.  Melhor espetáculo : O longo caminho que vai de zero a ene.

Deixe seu Recado