SMetal

Imprensa

Má gestão

Novo atraso no pagamento dos salários provoca greve na Sidor

Trabalhadores do administrativo e da produção estão com parte dos salários atrasados e decidiram cruzar os braços até que a situação seja normalizada; paralisação teve início na manhã desta segunda, 23

Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2023 - 11:50 - Atualizado em 23/01/2023 12:31
Imprensa SMetal

sidor, protesto, salário, atraso, FGTS, marcelo, greve, paralisação, vale, Divulgação
Decisão de paralisar os trabalhos na fábrica até que a situação seja normalizada foi tomada pelos trabalhadores na manhã desta segunda, dia 23, em frente à fábricaDivulgação
Após atrasar o pagamento do 13º e o salário de dezembro dos trabalhadores do administrativo, a empresa Sidor, mais uma vez, não depositou o vale-salário dos metalúrgicos de produção e foi decidido nesta segunda-feira, 23, paralisar os trabalhos na fábrica até que a situação seja normalizada.

O dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), Alessandro Marcelo Nunes, que acompanha a situação na Sidor há anos, recorda que os atrasos nos pagamentos viraram corriqueiros, especialmente para a produção.

“Os trabalhadores estão cansados dessa situação de insegurança, de não saberem quando ou se o salário vai cair na data prevista no contrato. E tudo isso por culpa de má gestão e falta de investimento por parte dos patrões. Estão todos revoltados, administrativo e produção e, por isso, se uniram e decidiram cruzar os braços até que os pagamentos sejam efetuados”.

Marcelo explica que, desde dezembro do ano passado, o Sindicato tem cobrado o pagamento do 13ª salário dos trabalhadores do administrativo e de cargos de chefia dentro da fábrica, que não foi depositado. Após muita insistência do SMetal e pressão dos trabalhadores, o valor foi pago na última sexta-feira, dia 20. Porém, o salário de dezembro, que deveria ser efetuado no dia 5 de janeiro, ainda não foi depositado.

A situação se agravou após a empresa, mais uma vez, atrasar também o pagamento do vale-salário dos metalúrgicos da produção, previsto para sexta-feira, dia 20. “Estivemos hoje pela manhã na empresa e fomos informados que não há previsão de pagamento dos salários do administrativo nem da produção. Por isso, juntos, esses metalúrgicos decidiram fechar a empresa e retornar somente quando forem pagos”, explicou o dirigente.

O Sindicato foi informado que representantes da Sidor irão se reunir ainda nesta segunda-feira, 23, para definir a data de pagamento dos salários atrasados. “Não é a primeira, a segunda, nem a terceira vez que isso acontece. Ano passado foi marcado por diversas paralisações para que os trabalhadores recebessem o que é direito deles, o salário em dia, conquistado em troca da sua mão de obra. Ou os patrões se movimentam em busca de novos investimentos e clientes ou a situação nunca será resolvida”, critica Marcelo.

A Sidor tem cerca de 50 trabalhadores, produz autopeças e acessórios automobilísticos e fica localizada na zona industrial de Sorocaba.

Deixe seu Recado