SMetal

Imprensa

Economia

Inflação baixa atual é sinal de recessão

As demissões e achatamentos salariais, praticadas pelos empresários mais precipitados, podem agravar a crise

Quarta-feira, 17 de Maio de 2017 - 11:04 - Atualizado em 17/05/2017 11:19
Imprensa SMetal

editor, braguinha, crise, compra, Foguinho/Imprensa SMetal
Crise: Desemprego e achatamento salarial resultam em redução do consumo e agravam a recessãoFoguinho/Imprensa SMetal
O INPC/IBGE registrou 0,08% de inflação em abril. No acumulado do ano a taxa está em 1,6%. Mas o que seria uma boa notícia em período de economia aquecida, hoje é sinal de recessão e desemprego. O pouco que se produz no país tem pouca procura pelos consumidores. Vem daí a falta de remarcação dos preços nos últimos meses.

O economista Fernando Lima, do Dieese/SMetal, explica que a inflação mede a variação de preços. Essa variação sofre interferência direta da relação entre oferta e demanda. Quando a oferta é maior do que a procura, os preços caem. E vice-versa.

“É nítida a ociosidade de grande parte do setor produtivo, que não recebe novas encomendas. Não há porque aumentar o volume de produção, quando não há perspectiva de demanda que justifique novos investimentos. Normalmente a saída, pela lógica do capital, é demitir para reduzir custos e aumentar a produtividade para manter os preços. Os objetivos são não perder a pouca procura que existe no mercado e manter os lucros mesmo durante a crise”, explica Fernando.

Para a direção do Sindicato dos Metalúrgicos (SMetal), no entanto, a ganância e a precipitação de uma parcela grande dos empresários, que utilizam as demissões e o achatamento salarial como primeiras medidas para enfrentar a recessão, tendem a agravar ainda mais a crise.

 

Outro cenário

Em um cenário de economia aquecida, é possível haver inflação baixa quando a produção está em alta e o consumo também está elevado. “Nesse caso há um equilíbrio benéfico para o trabalhador, pois ele tem poder de compra e mais segurança no emprego para consumir os bens e serviços oferecidos no mercado”, esclarece o economista.

De acordo com Fernando, o período entre 2005 e 2010, é um exemplo de inflação baixa com economia aquecida. “A inflação média era inferior a 0,5%, mas o poder de compra estava em alta e o Brasil tinha níveis de emprego muito bons. Então, o trabalhador tinha recursos e segurança para consumir, contribuindo para aquecer a indústria, o comércio e o setor de serviços”, relembra.

 

Campanha salarial

O presidente eleito do Smetal, Leandro Soares, pede que os metalúrgicos fiquem atentos aos números da inflação, pois eles serão tema de negociações na campanha salarial da categoria, que tem data-base em setembro. “Como sempre, os empresários vão tentar usar os números da economia contra nós, para negar reajustes salariais e outros avanços. Sempre foi assim. E agora tende a ser ainda pior”, ressalta.

“A união dos metalúrgicos será o maior instrumento de resistência contra a recusa dos patrões em conceder aumento digno nos salários. Sabemos que esses índices de inflação não refletem a nossa realidade quando vamos ao supermercado ou quando pagamos nossas contas. Não podemos abrir mão de reajustes em nosso poder de compra. Mas para isso temos que lutar juntos”, recomenda Leandro.

 

O que é Recessão

Quando a economia de um país, além de parar de crescer entra em um período de encolhimento, economistas dizem que ele está em recessão.

 

Como se mede a inflação

Existem vários índices de inflação, que apontam a oscilação de preços em diversos setores da economia (INPC, IPC, IPCA, IGP, entre outros). O índice mais utilizado para medir o custo de vida e servir como base para negociações salariais é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O INPC/IBGE coleta dados mensais junto a famílias com rendimento de até cinco salários mínimos nas regiões de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Vitória, Campo Grande e Goiânia.

O índice atribui pesos diferentes aos nove grupos de produtos e serviços pesquisados. Confira ao lado quais são os grupos e o peso de cada um no resultado final.

inflação, quadro, Divulgação
Tipo de gastos Divulgação

Deixe seu Recado